Você está aqui: Página Inicial > bienal > Oficinas e Masterclass
conteúdo

Oficinas e Masterclass

publicado 17/10/2018 09h39, última modificação 28/11/2018 17h29

Aqui, você encontra um resumo do conteúdo que será abordado em cada masterclass, bem como informações dos ministrantes.

O CANTO, A TÉCNICA E A EXPRESSÃO - Profª Cecilia Stanzione

Cecilia Stanzione CREDITO DA FOTO CLAUDIA ELIAS IMG_6141 VERT.jpg

Nesta oficina, será realizado um trabalho integral, apresentando detalhadamente alguns dos tópicos principais da técnica vocal: respiração, relaxamento, emissão e projeção da voz, associação da voz e o corpo, a voz e o espaço. Será abordada a relação dos mecanismos técnicos com o processo emocional. Serão debatidos ainda alguns dilemas recorrentes no estudo do canto, como as diferenças entre o canto erudito e o canto popular, assim como os recursos técnicos usados em cada estilo. A oficina contará com uma parte teórica e uma parte prática. Esta última incluirá exercícios de interpretação, com a participação de alunos e comentários da professora.

 

PRÁTICA DE CHORO - Prof. Mário Sève

Mário Sève 7217.jpg

A oficina tem por objetivo unir diversos instrumentos para práticas musicais. Serão usadas partituras com indicações de melodias, contrapontos e convenções rítmicas a partir dos livros Songbook Choro — v. 1, 2 e 3 — e Choro Duetos: Pixinguinha e Benedito Lacerda — v. 1 e 2 —, todos coordenados pelo Prof. Mário Sève. Serão trabalhados arranjos e composições escritos pelo professor. Serão abordados o tema da improvisação no gênero e diversos estilos como a polca, o maxixe e o choro-sambado. Os alunos formarão grupos para uma apresentação final.

 

CANÇÕES – CANTIGANDO NA ESCOLA – Profa. Izaíra Silvino

Exercícios e práticas de Métodos e Técnicas de Ensino e Aprendizagem de canções em Sala de Aula. Minha Classe é um Coral. Objetivos Vivenciar o Método de Criação e Memorização. Criar Poemas e Canções a serem trabalhadas em Sala de Aula. Experimentação Prática do Método de Criação e Memorização (com ênfase na repetição, rítmica e melódica). Como gravar na Memória? E deixar a canção criada pronta para ser cantada para mais pessoas, fora da sala de aula. Sistematização de relatos do todo vivido na sala de aula. Escolha de uma canção para apresentação pública.

Foto Izaíra Silvino.jpg

Profa. Izaíra Silvino - Possui mestrado em Educação pela Universidade Federal do Ceará (1993). , atuando principalmente no seguinte tema: arte e educação.

 

ELABORAÇÃO DE PROJETOS CULTURAIS – Prof. Arley França

Prof. Arley França - é especialista em ajudar maestros e instituições a transformar suas carreiras e projetos musicais em realizações extraordinárias e acima da média. Seus treinamentos, cursos e consultorias são voltados para  o Desenvolvimento de Carreira para Regentes, Gestão Estratégica de Bandas e Orquestras e Implementação de Escolas de Música. Tem orientado músicos e regentes em cursos de graduação, especialização, extensão e de formação. Cursou Doutorado e Mestrado em Educação na USC, Mestrado em Música na UFPB, Especialização em Artes na FIJE, Licenciatura em Música na UNIMES e Licenciatura em Pedagogia na UVA. Obteve sua formação em Regência em cursos realizados na Inglaterra, Itália e Estados Unidos.

Foto Arley-França.jpg

 

SONS TRANSVERSAIS – Prof. Marcelo Leite

Oficina conjunta com lançamento do livro "Sons Transversais - Arranjos didáticos para grupos de flautas transversais"

Oficina de aplicação do livro, que conta com 10 arranjos com ritmos brasileiros. Tem como alvo principal alunos do nível iniciante e intermediário de flauta transversal.

Iremos trabalhar leitura, sonoridade, interpretação na música brasileira e prática de conjunto. A oficina contará com a participação do Grupo Sons Transversais do IFCE.

 SONS TRANSVERSAIS – Prof. Marcelo Leite.jpg

Prof. Marcelo Leite - Flautista, professor, compositor e arranjador. Nasceu em Fortaleza, Ceará. Iniciou seus estudos em 1993 na Banda Dona Luiza Távora, do Centro Educacional da Juventude Pe. João Piamarta (Banda do Piamarta). Cursou bacharelado em Música na Universidade Estadual do Ceará e conclui mestrado em Educação Musical na Universidade Federal da Bahia. Como músico, excursionou em 1994 pela Itália e Alemanha juntamente com a Banda do Piamarta, em 1997 fez apresentação no Vaticano em cerimônia presidida pelo Papa João Paulo II, em 2000 realizou turnê pela Itália e Áustria. Participou da Banda do ETFCE (1993), do grupo de flautas da UECE (1996), do grupo folclórico GPTEC (1997) do Grupo Doces Flautas Doces do IFCE (2014), grupo Samba de Boteco, Área de Serviço, Cara de Choro e Marcelo Leite & Banda de Coreto. Possui dois CDs lançados: Marcelo Leite & Carlinhos Crisóstomo Tocam Noel Rosa (2009), Levando o Samba na Flauta (2013). Como professor, leciona a disciplina de instrumento específico (flauta Transversal) no curso técnico em instrumento musical do Instituto Federal do Ceará e dirige o Grupo Sons Transversais do IFCE. Participa de festivais e encontros de música com oficinas de flauta e música brasileira. Em maio de 2016 ministrou curso de ritmos brasileiros no 7éme Festival Asa Branca em Marselha, França.

 

PERSPECTIVAS METODOLÓGICAS PARA A PRÁTICA E O ENSINO DE VIOLÃO COLETIVO – Prof. Eddy Lincolln

Foto Lincolln.jpg

A oficina é destinada a estudantes de violão nas suas diversas modalidades, profissionais que atuem no ensino do instrumento em diversos contextos, e grupos de violão. Serão abordados temas como metodologias de ensino e prática instrumental em conjunto, obras musicais para grupo de violões, além de princípios que norteiam; a prática do ensino coletivo, os principais métodos e abordagens pertinentes a literatura do instrumento, sempre a partir de uma articulação coesa entre teoria e prática. 

Prof. Eddy Lincolln Freitas de Souza é um professor que ao longo do seu percurso profissional, tem formado uma geração de violonistas, alguns dos quais, detentores de premiações no certame nacional e internacional de violão. Possui bacharelado em Música com habilitação em violão pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), além dos títulos de mestrado e doutorado em educação pela Universidade Federal do Ceará (UFC), no eixo temático Ensino de Música. Como pesquisador, tem várias publicações relacionadas à prática e ao ensino de violão. Enquanto professor é frequentemente convidado para palestras, bancas de concurso e participações em seminários de violão. Atuou como docente na Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), e desde o ano de 2009, compõe o quadro efetivo do Curso Técnico em Instrumento Musical do IFCE. Atualmente coordena a Camerata de Violões do IFCE, os Seminários internacionais de Violão em Fortaleza, e o programa de extensão Concertos no campus.

 

ARRANJO VOCAL – Prof. Marcos Paulo Leão

A Oficina consistirá no aprendizado e prática das técnicas necessárias para a construção de um bom arranjo vocal a quatro vozes com formação mista. Algumas das técnicas abordadas: Noções básicas de contraponto; Textura em posição cerrada e em posição aberta; Arranjo em bloco; Pergunta e resposta; Distribuição da Letra da Música entre as Vozes; Construção de acordes em terças, quartas e quintas.

ARRANJO VOCAL – Prof. Marcos Paulo Leão.jpg

Prof. Marcos Paulo Leão - é músico compositor atuante no cenário de Fortaleza. Ganhou diversos prêmios, como o prêmio Alberto Nepomuceno (nos anos de 2007 e 2016), o Festival de Composição da Rádio Universitária (em 2012), o prêmio Jovens Compositores promovido pela ORCEC no ano de 2015. No ano de 2009, foi um dos diretores musicais do coletivo BORA! que reunia vários compositores cearenses. Teve aulas de composição com os renomados Liduíno Pitombeira, Alfredo Barros e Tarcísio Lima. Como instrumentista, já tocou com vários músicos de renome no cenário local, como Edinho Vilas Boas, Carlos Hardy, Aparecida Silvino, Davi Silvino, Wilton Matos, Felipe Breier e Lídia Maria. Como músico flautista e pianista, absorveu diversas influências, que vão do erudito medieval e música nordestina (com o grupo Syntagma, do qual é integrante desde 2006), à MPB e o rock (com as bandas Levitha e 4deCada de que foi integrante). No curso superior em música da Universidade Estadual do Ceará – UECE, foi professor dos anos de 2011 a 2015. Ainda em 2015, concluiu o Mestrado em Ensino de Música pela Universidade Federal d Ceará – UFC. Hoje é professor do Instituto Federal do Ceará - IFCE, lecionando no Curso Técnico em Instrumento Musical e na Licenciatura em Teatro coordenando o Grupo de Arranjo e Composição do IFCE.

 

CANCIONEIROS E RITMOS AFRO-AMERÍNDIOS – Prof. Ricardo Nascimento/Joel Oliveira/Jardson Moreira

O Projeto de extensão performances culturais afroameríndias é um grupo de estudos prático e teórico do cancioneiro popular afro-brasileiro e ameríndio, vinculado ao Performart (Núcleo de estudos das performances culturais e do patrimônio imaterial) da UNILAB. As oficinas trabalham com instrumentos percussivos e o cancioneiro popular. O objetivo é que os participantes possam aprender a tocar e cantar músicas de vários domínios e possam referenciar o contexto cultural, social deste repertório.

1CANCIONEIROS E RITMOS AFRO-AMERÍNDIOS – Prof. Ricardo Nascimento.jpg2CANCIONEIROS E RITMOS AFRO-AMERÍNDIOS – Prof. Ricardo Nascimento.jpg

Prof. Ricardo Nascimento - Antropólogo, professor do curso de Sociologia da UNILAB.
Joel Oliveira – Estudantes de Humanidades na UNILAB.
Jardson Moreira - Estudantes de Humanidades na UNILAB.

 

HARMONIA E IMPROVISAÇÃO – Prof. Edson Távora

A proposta da oficina de Harmonia e Improvisação será traçar quadros de possibilidades de harmonização, rearmonização e mapas de solos para músicas tonais, com ênfase no círculo das quintas. Os trabalhos com escalas, encadeamentos e estruturas de construção de solos para improvisação também deverão ser abordados.

1HARMONIA E IMPROVISAÇÃO – Prof. Edson Távora.jpg2HARMONIA E IMPROVISAÇÃO – Prof. Edson Távora.jpg

Prof. Edson Távora - Professor Edson Távora (Raimundo Edson Santos Távora Filho) é músico (pianista), graduado em Licenciatura em Música pela Universidade Federal do Ceará (2011), Especialização em Gestão Pública pela Faculdade Signorelli, Professor Efetivo do Instituto Federal do Ceará - campus Fortaleza e Mestrando em Educação Brasileira pela UFC. Como Músico realizou turnês pelo Brasil e exterior e acompanhou diversos artistas como Cauby Peixoto, Elza Soares, Wilson Simonal, Evaldo Gouveia, Pery Ribeiro, KLB, Eliana Pittman, Chrystian e Ralf, Adriana Ribeiro, Gilliard, Silvio Brito, Sergio Senger, Nicole Borger e Ednardo.

 

ACORDEON NA ESCOLA: DESAFIOS PEDAGÓGICOS - Prof. Nonato Cordeiro

Este encontro buscará abordar os problemas envolvidos no processo de ensino-aprendizagem do acordeom em aulas coletivas.

Prof. Nonato Cordeiro Crédito da foto Thiago Gaspar.jpg

Prof. Nonato Cordeiro - iniciou seus estudos de acordeom na infância por incentivo de seu pai, caminhoneiro de profissão, sanfoneiro diletante nas horas vagas. No final da década de 1970, integrou o Grupo Carcará, de música regional nordestina, que tocava música autoral e de artistas nordestinos. Na década de 1980, tocou em conjuntos de bailes e com artistas da cena musical autoral de Fortaleza. Em 1991, prestou concurso para a então Escola Técnica Federal do Ceará para o cargo de professor de teclado eletrônico e acordeonistas do GPTEC, grupo parafolclórico desta instituição, hoje Grupo Mira Ira (Laboratório de Práticas Culturais Tradicionais do IFCE). Desde 2002, é professor do Curso Técnico em Instrumento Musical do IFCE, ministrando a disciplina de acordeom.

 

ENSINO COLETIVO DE CORDAS - PRÁTICAS PEDAGÓGICAS - (VIOLINO/VIOLA/CELLO/BAIXO)

Abordará técnicas do ensino coletivo tanto para cordas agudas como graves. Necessário levar o instrumento.

 ENSINO COLETIVO DE CORDAS - PRÁTICAS PEDAGÓGICAS.jpg

Professoras Liu Man Ying e Dora Utermohl de Queiroz

Profa. Liu Man Ying realizou sua graduação em Bacharelado em Instrumento Violino na Escola de Comunicações e Artes pela Universidade de São Paulo (2004), é Mestre em Musicologia pela ECA - USP (2007), Doutora em Música ECA - USP (2012) e atualmente realiza pesquisas de Pós-doutorado no Instituto de Artes da UNESP. Foi professora de violino da

Faculdade Paulista de Artes e da Faculdade Santa Marcelina, e violinista da Orquestra Jazz Sinfônica do Estado de São Paulo (1996-2015). Foi professora do Festival Música nas Montanhas de Poços de Caldas e Festival de Música de Itu. Atualmente é professora de violino e viola do curso de Licenciatura em Música da Universidade Federal do Ceará, coordenadora da Camerata de Cordas da UFC, do programa CASa de Artes de formação docente da UFC e do projeto de extensão Ensino Coletivo de Violino e Viola.

 Profa. Dora Utermohl de Queiroz é mestre em música e bacharel em violoncelo pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Foi artista residente no Festival Música nas Montanhas (Poços de Caldas), MIMO (Olinda) tocando juntamente com o grupo UFRN CELLOS, e do Festival Internacional de Música de Belém. Em 2015 ministrou aulas de violoncelo nos festivais “II Violoncelos em Folia”, “Festival Eurochestries” e “XX Semana da Música da UECE”. É professora de violoncelo no curso de Licenciatura em Música da Universidade Federal do Ceará (UFC), onde colabora intensamente com o programa de extensão Prática Instrumental Sinfônica, integrando a Orquestra Sinfônica da UFC Fortaleza e coordenadora do projeto Grupo de Violoncelos da UFC, Oficinas de Violoncelo e do programa CASa de Artes de formação docente da UFC.

 

OUTRAS ATIVIDADES:

PALESTRA: TRAJETÓRIAS FORMATIVAS PROFISSIONAIS EM MÚSICA: UM ESTUDO COM ESTUDANTES DO CURSO TÉCNICO EM INSTRUMENTO MUSICAL DO IFCE/FORTALEZA - Prof. Dr. Alexandre Vieira


LANÇAMENTO DE CD PROF. CARLOS CRISÓSTOMO

1LANÇAMENTO DE CD PROF. CARLOS CRISÓSTOMO.jpg2LANÇAMENTO DE CD PROF. CARLOS CRISÓSTOMO.jpg

CD CriSóstomo Instrumental
CD autoral, no qual o compositor toca instrumentos como:
Violão, cavaquinho, bandolim, baixo, guitarra, viola e alguns instrumentos de percussão além de fazer toda programação de instrumentos sampleados.
Mixado e masterizado pelo próprio compositor, o CD traz músicas em vários estilos, compostas ao longo de sua carreira de músico e produtor musical.
O autor é formado em música pela UECE e pós-graduado em Arte e Educação pela UECE/ CEFET e hoje é Mestrando em Artes pelo IFCE e professor do curso Técnico em Instrumentos Musicais na mesma instituição.

 

EXPOSIÇÃO: AS BANDAS DE CÁ SOB O OLHAR DE CRISTIANO JUNIOR

Curadoria: Lenice de Sousa 

Apoio: IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico nacional)

 

APRESENTAÇÃO BANDA CABAÇAL SÃO JOSÉ - DE MISSÃO VELHA/CE

BANDA CABAÇAL SÃO JOSÉ - DE MISSÃO VELHA CE 2.jpgBANDA CABAÇAL SÃO JOSÉ - DE MISSÃO VELHA CE.jpg 

Apoio: IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico nacional)

A Banda São José é a terceira geração da Banda da família Ribeiro de Missão Velha/ Cariri. Até onde se sabe o primeiro nome era Banda dos irmãos Ribeiro, quando era organizada por João Ribeiro, ao ficar sob a responsabilidade de Chico Ribeiro, avô de Cícero passou a se chamar de Banda Cabaçal do Rosário. Após a morte de seu Chico Ribeiro, o pai de Cícero, seu Zé Ribeiro estruturou a Banda Cabaçal com o nome de Banda Cabaçal São José do mestre José Ribeiro de Menezes nomeada em 1901. Depois que o pai de seu Cícero faleceu ele tomou de conta da banda chamando pessoas de fora até os filhos crescerem. Atualmente a Banda é composta por Cícero Ribeiro, seus filhos Francisco das Chagas e Davi Barbosa e seu sobrinho Fabiano Barbosa. 

A agenda da Banda é bem movimentada; além das festas de padroeiro, renovação e os eventos "pra folia", seu Cícero também ministra aulas e confecciona instrumentos com a participação efetiva de seu filho Francisco. Recentemente ministraram a oficina de pífano realizada pela ESBA em abril de 2018 e participaram da I Mostra de Bandas Cabaçais de Barbalha.