Você está aqui: Página Inicial > Aracati > Notícias > Projeto Divas intensifica ações em Aracati
conteúdo
Ação socioeducativa na Escola Zé Melancia.jpg

Geral

EXTENSÃO

Projeto Divas intensifica ações em Aracati

última modificação: 30/09/2019 16h21
Iniciativa do IFCE envolve público interno e externo com foco na inclusão da mulher em TI

O campus de Aracati do IFCE está intensificando as ações do Projeto Divas, iniciativa voltada para a inclusão, desmistificação e empoderamento da mulher em Tecnologia da Informação. A programação deste semestre inclui ações socioeducativas já em andamento na Escola de Ensino Fundamental Zé Melancia, em Canoa Quebrada. Também estão sendo planejadas diversas outras atividades de capacitação e palestras voltadas para os públicos interno e externo.

As ações na Escola Zé Melancia acontecem quinzenalmente, com participação das bolsistas do projeto Divas, Valdelice Maia, Michelle Moura e Alexandra Nascimento, alunas do bacharelado em Ciência da Computação (BCC) e orientação do professor Silas Santiago, que assumiu, interinamente, a coordenação do projeto.

De acordo com o professor Silas Santiago, neste semestre, o trabalho socioeducativo na escola Zé Melancia se dá nas áreas de Matemática e Língua Inglesa para a turma do 8º ano do Ensino Fundamental. “Na primeira etapa, até outubro, está sendo utilizado um software matemático para o ensino de geometria e trigonometria chamado geogebra”, ele explica. A aula inaugural foi realizada no dia 4 de setembro. Entre novembro e dezembro, as ações serão voltadas para o ensino da língua inglesa.

Idealizado pela professora Carina Teixeira, o projeto Divas foi inaugurado em 2015, envolvendo sobretudo alunas de Ciência da Computação que atuam no Laboratório de Redes de Computadores (LAR).

A participação das alunas bolsistas do BCC permite a aplicação de trabalhos relacionados à análise de dados, uma das subáreas da Ciência de Dados. Nesse contexto, a ação do projeto na escola Zé Melancia vai resultar também em painéis de exposição a partir da análise de dados feita pelas bolsistas, conforme explica Michelle Moura, uma das integrantes. “A ideia é que a gente faça um painel de visualização no qual os professores tenham acesso ao resultado do trabalho deles, quanto ao comparativo com outras escolas, por exemplo”, ela explica.

Para este semestre, a retomada do projeto envolve ainda ações como: capacitação em Ciência de Dados com a ferramenta Tableau (curso extracurricular para alunas da área de Tecnologia da Informação); promoção do Café com Artigo; curso na área de TI para alunos da Escola Zé Melancia; disponibilização de dados para subsidiar ações de permanência e êxito dos estudantes da escola parceira; e bate papo com servidoras do campus, com o objetivo de motivar o fortalecimento da auto-estima profissional.

Engajamento das mulheres

Envolvida com o projeto Divas desde que entrou no curso de BCC em 2016, Alexandra Nascimento considera a iniciativa de grande relevância para a autoafirmação das mulheres numa área com baixa participação feminina. “Ele mostra que as mulheres podem ser o que elas quiserem ser, esse é o proposito”, ela salienta.

O esforço pelo engajamento feminino na área de TI também motivou Valdelice Maia, hoje aluna do BCC e bolsista do Divas, desde que ela ingressou no campus para estudar no curso técnico de Informática. Valdelice destaca o sentimento positivo em relação ao projeto, considerando sobretudo os resultados práticos alcançados por meio das ações socioeducativas. “A gente tem que praticar para poder ensinar e, com isso, a gente não só ensina, a gente também aprende”, ela resume.

Elinaldo Rodrigues - Campus de Aracati