Você está aqui: Página Inicial > Caucaia > Notícias > Enfermeiro do IFCE está entre os pesquisadores mais influentes do mundo
conteúdo

Notícias

Enfermeiro do IFCE está entre os pesquisadores mais influentes do mundo

Rogerlandio Martins atua no campus de Caucaia e é pós-doutor em Saúde Coletiva
última modificação: 17/12/2020 12h42
Rogerlandio Martins atua no setor de Enfermagem do campus de Caucaia (foto: arquivo pessoal)

Rogerlandio Martins atua no setor de Enfermagem do campus de Caucaia (foto: arquivo pessoal)

Um servidor técnico-administrativo do IFCE aparece em uma lista com os cientistas mais influentes do mundo em 2019, de acordo com um ranking publicado em novembro deste ano pela revista científica Plos Biology. Francisco Rogerlandio Martins de Melo é enfermeiro do campus de Caucaia e desenvolve pesquisas principalmente na área de epidemiologia e controle de doenças infecciosas e parasitárias, especialmente sobre doenças negligenciadas. Ele é doutor em Saúde Coletiva (2015) pela Universidade Federal do Ceará e pós-doutor em Saúde Coletiva (2018) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro.

No ranking sobre o impacto dos cientistas no ano de 2019, ele aparece vinculado à Universidade Federal do Rio de Janeiro, instituição na qual realizou pesquisa de pós-doutorado nos anos 2017 e 2018.

"Termos um pesquisador com o nível do Rogerlândio em nosso campus nos enche de orgulho", diz a chefe do Departamento de Ensino Joélia Marques de Carvalho. "Primeiramente mostra quão competente é a nossa equipe de servidores, em segundo lugar mostra que é uma equipe que se atualiza e contribui com a produção da ciência de qualidade", acrescenta.

O levantamento apresenta também uma relação dos cientistas mais influentes ao longo da carreira. Uma equipe de pesquisadores da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, produziu os dois rankings tendo como referência informações da Scopus, uma base de dados bibliográficos com resumos e citações de artigos de periódicos científicos, onde podem ser encontrados cerca de 21 mil títulos de 5 mil editoras internacionais.

O artigo, publicado originalmente em 2019, é intitulado "Updated science-wide author databases of standardized citation indicators" ("Bancos de dados científicos atualizados de indicadores de citação padronizados", em tradução livre). Na versão atualizada do estudo foram incluídos também cientistas que não estão entre os 100 mil mais influentes, mas constam entre os 2% melhores no seu subcampo principal de atuação. A relação completa tem 161.441 nomes, sendo 853 do Brasil.