Você está aqui: Página Inicial > Noticias > Notícias de destaques > IFCE: lugar de crescimento acadêmico e desenvolvimento pessoal
conteúdo

Notícias

IFCE: lugar de crescimento acadêmico e desenvolvimento pessoal

MOTIVAÇÃO

No aniversário da Rede Federal e do nosso Instituto, compartilhamos histórias inspiradoras de "pratas da casa"
última modificação: 23/09/2020 12h28

Poucas instituições dispõem do leque de oportunidades que um Instituto Federal é capaz de oferecer. Não é exagero afirmar que, ao ingressar em um IF, as possibilidades de um estudante se expandem de uma forma exponencial - no Instituto Federal do Ceará (IFCE), por exemplo, é possível começar a trajetória com um curso técnico de nível médio, passar por uma graduação e chegar a uma pós graduação, com várias opções.

No dia do aniversário de 111 anos Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, compartilhamos exemplos de pessoas que abraçaram o IFCE de várias formas, alcançando o desenvolvimento pessoal e inspirando outras pessoas.

É o caso da técnica de laboratório (área eventos) do campus de Sobral, Everângela Gomes Martins. Ela começou no IFCE como aluna do curso de Bacharelado em Turismo (campus Fortaleza) no ano de 2012, foi bolsista da área de eventos no Departamento de Comunicação Social da Reitoria até 2016 e, desde 2019, faz parte do quadro efetivo de servidores da instituição.

Everângela aproveitou inúmeras oportunidades de aprendizado, participou de cursos, eventos, projetos e programas - uma trajetória que só ganha novos capítulos a cada dia. "É um prazer trabalhar com ótimos profissionais. Estou realizando um sonho e tenho orgulho de fazer parte dessa história", destacou a servidora, dona de uma personalidade cativante e muito querida pelos colegas.

eve1.jpg
Everângela: história profissional construída dentro do IFCE

Quem também é "prata da casa" e tem muita história para contar é o docente Paulo Alves, professor de Educação Física do IFCE Boa Viagem (sim, aquele dos vídeos dos exercícios em casa durante a pandemia, lembra? se não tiver visto ainda, clique aqui). Paulo fez a graduação na Licenciatura em Educação Física no IFCE campus Juazeiro do Norte e desde 2019 é professor do campus Boa Viagem, no sertão central cearense.

Paulo é, sem dúvidas, um obstinado. Filho de pai autônomo e de mãe professora da rede municipal, fez especialização em docência do ensino superior, prestou vários concursos, inclusive no vizinho Instituto Federal do Piauí (IFPI), antes de ingressar novamente no IFCE, agora no papel da docência. "Sou um jovem negro, oriundo de escola pública, filho de pai autônomo e mãe professora da rede municipal. Sou grato ao campus de Juazeiro por ter sido uma segunda casa para mim e agradeço a todos os professores que fizeram parte da minha trajetória. Foram verdadeiros espelhos para mim".

Paulo ressalta que a Lei de Cotas (nº 12.990/2014), aplicada no concurso que ele prestou no IFCE, foi determinante para que pudesse alcançar tais conquistas. "Não quero cair naquela falácia da meritocracia de um jovem negro que chegou lá superando todas as dificuldades. As cotas raciais são uma política reparatória importante, pois a desigualdade é estrutural na sociedade brasileira. Essa iniciativa é fundamental para que pessoas como eu, que vêm da classe D e que estudaram em escolas públicas, possam vislumbrar a chance de ser professores em uma instituição como o IFCE".

PAULO.jpg

Paulo vê conquistas profissionais e acadêmicas como um marco para toda a família

"Minha convocação não foi uma conquista individual, foi um marco para todos os meus familiares. Sou o primeiro servidor federal efetivo da minha família e poderei contar essa história para as próximas gerações. Tudo isso graças às ações afirmativas", continuou o jovem docente, que já passou na primeira fase do mestrado na Universidade Regional do Cariri e aguarda os resultados das demais etapas.

Assim, celebrar as histórias de transformações de vidas proporcionadas pelo IFCE, nos faz relembrar o quão importante foi a instituição da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, que neste dia 23 de setembro completa 111 anos e faz a diferença na vida das pessoas por todas as regiões do Ceará e do Brasil.

VEJA MAIS: Relembre também a história de Marcel Ribeiro - ex aluno, depois professor e hoje diretor do campus do IFCE no Pécem. Clique aqui.

Dowglas Lima - Comunicação Social - Reitoria