Você está aqui: Página Inicial > Maranguape > noticias maranguape > Professora publica em revista internacional
conteúdo

Notícias

Professora publica em revista internacional

ARTIGO CIENTÍFICO

última modificação: 12/07/2021 19h30

A professora do Campus Maranguape Ana Amélia Neri Oliveira, graduada e doutora em Educação Física, teve artigo científico publicado em revista internacional.

Intitulada Lazer e Protagonismo Social: Uma Experiência de Turismo Comunitário no Nordeste Brasileiro,  a pesquisa contou ainda com as profissionais Conceição Malveira Diógenes, turismóloga e doutora em Geografia, professora do IFCE campus Aracati; e Dulce Maria Filgueira de Almeida, doutora em Sociologia, professora da Faculdade de Educação Física da Universidade de Brasília.

O projeto foi produzido a partir de uma parceria intercampi entre o grupo de pesquisa Hospitalidade e Lazer (Gphostur) do IFCE campus Aracati e do Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros e Indígenas – NEABI do campus Maranguape. Também representa uma parceria interinstitucional entre os grupos de pesquisa citados e o Núcleo de Estudos do Corpo e Natureza – NECON, da Faculdade de Educação Física da Universidade de Brasília.

A professora Ana Amélia destaca a história de resistência do Quilombo do Cumbe (Aracati-Ceará-Brasil) e agradece a Associação Quilombola do Cumbe pela seriedade com a qual tratou o estudo.

De acordo com a docente, a ideia do artigo tem relação com a produção, de autoria dela, da tese no Quilombo do Cumbe, a saber: Entre o Rio e o Mar: práticas corporais e cotidiano na Comunidade Quilombola do Cumbe. Esta foi defendida em 2018 junto ao Programa de Pós-Graduação em Educação Física da UnB. À época, a comunidade ainda se reconhecia como "Comunidade Quilombola" (conforme certificação emitida pela Fundação Cultural Palmares, 2014). Com a consolidação social e política da identidade negra-quilombola, houve uma ressignificação da identidade comunitária, que culminou no reconhecimento do espaço social, o território ocupado pelos quilombolas, como "Quilombo do Cumbe".

Ana Amélia Neri ainda ressalta que “certamente o artigo servirá de referência para os trabalhos futuros construídos por pesquisadores interessados na temática, uma vez que se configura como uma das primeiras produções científicas sobre o turismo comunitário no Quilombo do Cumbe. Neste sentido, é relevante ressaltar o reconhecimento do Quilombo do Cumbe por parte da comunidade científica nas esferas nacional e internacional, relativamente à resistência dos quilombolas frente aos impactos ambientais e sociais gerados pelos projetos econômicos implementados em seu território, especificamente: a carcinicultura e o parque eólico.