Você está aqui: Página Inicial > Fortaleza > Notícias > Hackathon anuncia ideias vencedoras em Fortaleza
conteúdo

Notícias

Hackathon anuncia ideias vencedoras em Fortaleza

Semana de negócios estimula alunos a pensar soluções inovadoras
publicado: 05/06/2019 16h51, última modificação: 05/06/2019 18h21

Casa delas foi a vencedora da maratona de ideias realizada no campus de Fortaleza do IFCE no último sábado, dia 1º de junho. A equipe, formada pelos estudantes Hanna Braz (Turismo), Aparecida Araújo (Teatro) e Wlisses Carvalho (Telemática), propôs um aplicativo para auxiliar mulheres que sofreram algum tipo de abuso sexual. O objetivo é oferecer atendimento inicial por meio de uma rede de relacionamento com pessoas que sofreram o mesmo abuso e contatos com estudantes de Psicologia e assistentes sociais que possam encaminhá-las para um atendimento específico.

A ideia vencedora receberá mentoria da Incubadora de Empresa do campus de Fortaleza. De acordo com Ernani Leite, coordenador da Incubadora, o propósito é ajudar a construir uma possível startup, acompanhando o desenvolvimento do projeto da ideação, validação até a prototipação (criação de um MVP), visando buscar investimento para aceleração da ideia já validada. Todas as fases serão acompanhadas por mentores, incluindo assessoria na participação em editais de fomento.

Em segundo lugar no hackathon, ficou a equipe composta por Bárbara Costa (Física/UFC), Dheymison Matias e Kaline Mesquita, estes dois últimos alunos da Engenharia de Telecomunicações do IFCE. A proposta Repense é um aplicativo voltado para o gerenciamento de resíduos. O objetivo é dar destino correto aos resíduos gerados por pessoas físicas e jurídicas, destinando os resíduos gerados a empresas que os reutilizam para produção e surgimento de novos produtos para o mercado.

Já o terceiro lugar ficou com a equipe composta pelos alunos Antônio Vinícius Martins (Técnico Integrado em Informática), Enzo Portela (Técnico Integrado em Mecânica Industrial) e Thiago Menezes (Bacharelado em Engenharia de Telecomunicações), todos alunos do IFCE, com o Projeto City Hub. O aplicativo tem como objetivo aproximar startups às empresas e indústrias, para apoiar startups que estão iniciando a desenvolverem soluções para problemas e desafios diários do mercado produtivo.

Além do fomento ao empreendedorismo e à inovação, a IFCE Business Week proporcionou um espaço de encontro para estudantes de diferentes cursos. É o caso de Kaline Mesquita, aluna da Engenheira de Telecomunicações do campus de Fortaleza, que estava participando pela primeira vez de um hackathon. Cheia de ideias, ela procurava outros jovens que pudessem desenvolver com ela os projetos e conquistou o segundo lugar na competição.

O hackathon foi facilitado pelo consultor e empreendedor Rodrigo Tavares e teve na equipe de mentoria Alex Robert (InFuture), Igor Lopes (Instituto Solar), Vagner Ancelmo (Ancelmo Produções), Mário Alves (Entrelace), Rafael Rubert (Rubert Tecnologia), Ricardo Torquato (NilFrame), Sirdata Nogueira Cabral (SENAC).

IFCE Business Week
13 campi participaram da IFCE Business Week, cujo objetivo é desenvolver ideias de negócios que atendam à demanda do mercado, levando os estudantes a desenvolverem o espírito empreendedor. De acordo com Rejane Santiago, chefe do Departamento de Extensão Acadêmica da Pró-reitoria de Extensão, a ideia é que todos os anos ocorra a semana de negócios do IFCE. “Nós tivemos aproximação com as empresas e com as indústrias. A partir dessa aproximação, conseguimos trazer desafios para a instituição, e os alunos estão desenvolvendo as ideias”, explica.

Na segunda edição do evento, realizada entre os dias 23 e 30 de maio, a grande temática abordada foi "Cidades inteligentes: o empreendedorismo modificando as realidades locais." Temas como mobilidade urbana, segurança pública, meio ambiente, ocupação dos espaços públicos, educação, inclusão e economia são algumas das preocupações das cidades inteligentes. O conceito de cidades inteligentes, explica o professor do IFCE André Luiz Araújo, está relacionado à qualidade de vida, ao meio ambiente e ao desenvolvimento econômico proporcionado aos cidadãos e pode ter como bases ferramentas de governança e de tecnologia.

André Luiz ressaltou ainda que os alunos precisam ser propulsores da nova economia. Para isso, precisam ser estimulados a pensar soluções inovadoras e estimulados a criar o próprio negócio. “Eu me vejo dessa forma: ser a pessoa que vai gerar empregos, e não a pessoa que está procurando emprego”, afirma o estudante Wendel Barbosa, do curso de Gestão Desportiva e de Lazer, um dos participantes do hackathon.

Além de Fortaleza, realizam a IFCE Business Week os campi de: Acaraú, Maracanaú, Pecém, Quixadá, Juazeiro, Crato, Iguatu, Limoeiro, Tabuleiro, Guaramiranga, Baturité e Tianguá.