Você está aqui: Página Inicial > Baturité > Notícias > Festfilmes chega nesta neste sábado, 10/11, a Baturité.
conteúdo

Notícias

Festfilmes chega nesta neste sábado, 10/11, a Baturité.

Cultura

Serão exibidos 18 filmes com entrada franca
publicado: 07/11/2018 12h30, última modificação: 07/11/2018 12h31

O 3o. Festfilmes, Festival do Audiovisual Luso Afro Brasileiro, encerrou sua primeira etapa, no Cariri, com grande público, e chega neste sábado, 10/11, a Baturité. No Campus do IFCE serão exibidos 18 filmes, sempre com entrada franca, a partir das 10h de sábado, democratizando o acesso à produção audiovisual de vários estados brasileiros e de países como Portugal e Moçambique, contribuindo para reforçar a cultura do cinema nessas cidades e oferecendo ao público a chance de assistir a produções diferenciadas.

 

Sobre a etapa do festival em Baturité, o diretor do Festfilmes, Duarte Dias, destaca ter sido a cidade a sede principal da segunda edição do Festfilmes. "É também a cidade-natal do Luiz Severiano Ribeiro, tendo uma ligação histórica com o cinema do Ceará e do Brasil", enfatiza. "Daí a escolha por essas cidades para esta terceira edição do festival, motivo de muita alegria para nós. Reforçamos o convite a todos para assistir aos filmes e dialogarmos a respeito".

 

O Festfilmes também está fechando uma parceria com o IFCE Baturité, para a criação de um cineclube que contará com parte do acervo do festival para exibição permanente. "Assim como aconteceu no Cariri, em que teremos o Festfilmes de modo permanente através de um programa de televisão, em Baturité teremos essa exibição dos filmes de forma constante, através desse cineclube", complementa Duarte Dias.

 

Programação: confira os filmes e horários

 

Em Baturité, neste sábado, 10/11, as exibições acontecem no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE), a partir das 10h, com entrada franca e classificação indicativa livre. Cinema para toda a família. Às 10h serão exibidos os filmes "3x3" (de Nuno Rocha, de Portugal), "Disque Quilombola" (de David Reeks), "O Gigante" (de Julio Vanzeler e Luís da Matta Almeida, coprodução de Brasil, Portugal e Espanha), "Cabeça Papelão" (de Quiá Rodrigues), "Até a China" (de Marão).

 

Já no sábado a partir das 14h, também no IFCE Baturité, serão exibidos os filmes da Mostra Verde do festival, dedicada a temas como natureza, ecologia e sustentabilidade: "Memória de Rio" (de Roney Freitas), "Rio de Mulheres" (de Cristina Maure e Joana Oliveira), "Acercadacana" (de Felipe Peres Alheiros), "Terra" (de Pedro Lino, de Portugal), "Abúzu, Eco da Luta no Baixio" (de Cecília Bandeira).

 

Também no sábado no IFCE Baturité, a partir das 16h30, acontece a exibição dos filmes da Mostra CPLP, reunindo produções da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa: "Timing" (de Amir Admoni), "Amigos Bizarros de Ricardinho" (de Augusto Canani), "O Refugiado" (de Rui Cardoso, de Portugal), "Justino" (de Carlos Amaral, de Portugal), "O Céu no Andar de Baixo" (de Eduardo Cata Preta), "Fotograma 23" (de Victor Santos, de Portugal), "Amor em Pedaços" (de Felipe de Oliveira) e "Tejo Mar", de Bernard Lessa.

 

Mostras competitivas e paralelas

 

Nos dias 20 e 21 de novembro o Festfilmes continua em Fortaleza, no Cineteatro São Luiz. A terceira edição do festival é composta por 8 mostras de cinema, sendo 3 mostras competitivas e 5 mostras paralelas.  As mostras competitivas são a Mostra Iracema, exclusiva para os realizadores cearenses ou residentes no Estado; a Mostra Nascente, que tem caráter nacional e exibe filmes de estreia de realizadores naturais ou residentes em qualquer município brasileiro; e a Mostra Atlântica, voltada para filmes de curta-metragem de realizadores naturais ou residentes em qualquer um dos países que compõem a CPLP: Angola, Brasil,Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal, Timor Leste e São Tomé e Príncipe.

 

As mostras paralelas, por sua vez, dividem-se entre a Mostra Animada, voltada para o público infantojuvenil; a Mostra CPLP, composta por filmes que retratam aspectos históricos e culturais das nações da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP); a Mostra Retrospecto, com obras que se destacaram nas edições anteriores do festival; a Mostra Verde, com filmes com temática socioambiental, e a Mostra dos Festivais, que exibe filmes oriundos de festivais de cinema atuantes no âmbito da CPLP, desta feita destacando o Festival de Cinema de Jericoacoara – Jeri Digital, cuja sexta edição aconteceu em 2017.