Você está aqui: Página Inicial > Aracati > Notícias > Professor cria modelo matemático para prevenir complicações na gestação
conteúdo

Notícias

Professor cria modelo matemático para prevenir complicações na gestação

PESQUISA

Mecanismo é resultado de doutorado realizado por Mário Wedney, docente do campus de Aracati
última modificação: 09/04/2019 10h34
Pesquisa de Mário Moreira gerou artigos publicados em periódicos e conferências internacionais

Pesquisa de Mário Moreira gerou artigos publicados em periódicos e conferências internacionais

O professor Mário Wedney Lima Moreira, do campus de Aracati, desenvolveu um modelo matemático que possibilita o apoio às decisões na prevenção de complicações durante e após a gravidez de risco. O trabalho é resultado de tese de doutorado em Engenharia Informática no Instituto de Telecomunicações-Universidade de Beira Interior (IT-UBI), em Portugal, defendida na última sexta-feira (5). A pesquisa foca o estudo dos distúrbios hipertensivos na gestação, que é a maior causa de morte materna e fetal em escala mundial.


Como bolsista do Programa Ciências sem Fronteiras do CNPq, durante quatro anos Mário se dedicou a pesquisas em inteligência artificial voltada para área da Saúde. Os estudos resultaram em 12 artigos aceitos em conferências internacionais, incluindo apresentações realizadas pelo autor no Egito e em Paris - respectivamente nos anos de 2016 e 2017 - e nove publicações em periódicos de alto fator de impacto no universo científico. Recentemente, ele teve um artigo aceito na Magazine IEEE Network.

O trabalho se utiliza de várias técnicas de aprendizagem de máquina e mineração de dados. Entusiasta do modelo matemático, Mário uniu sua formação base na área com uma grande carência da ciência relacionada a diagnósticos e prognósticos. “Tentei criar um modelo para prevenir problemas relacionados à gestação, considerando que hoje os distúrbios hipertensivos são os que mais matam, principalmente nos países em desenvolvimento”, salienta.


Segundo o pesquisador, embora se trate de um problema de nível mundial, nos países desenvolvidos as consequências são menos graves em função da efetividade das ações de prevenção. “Porém, nos países mais pobres, como as mulheres não têm acesso ao acompanhamento médico, o índice de mortalidade ainda é muito alto”, observa.

Ele lembra também que esse modelo vem ao encontro de um dos objetivos do milênio da ONU de reduzir a mortalidade materna e fetal. “Uma das tarefas era desenvolver mecanismos de acompanhamento a distância para que seja possível detectar os problemas relativos à gravidez e, a partir desses dados, implementar políticas públicas”, esclarece.

Mário Wedney Lima Moreira é natural de Fortaleza (CE) e está em exercício no campus de Aracati desde 2011, onde leciona na área de Matemática. Recentemente, ele foi convidado para assumir uma cadeira na Academia Cearense de Matemática. Na elaboração de sua tese teve como orientador o professor Joel Rodrigues, do Instituto Nacional de Telecomunicações (Inatel) e do IT-UBI. 

Elinaldo Rodrigues - campus de Aracati