Você está aqui: Página Inicial > Aracati > Notícias > Pesquisa com microalga tem destaque nacional
conteúdo

Notícias

Pesquisa com microalga tem destaque nacional

Estudantes de Limoeiro do Norte e professor de Aracati contabilizam bons resultados
publicado: 28/03/2018 22h27, última modificação: 02/04/2018 13h34
Exibir carrossel de imagens Professor José William Alves, do campus de Aracati, orienta a pesquisa

Professor José William Alves, do campus de Aracati, orienta a pesquisa

Quando entrou no curso técnico em Fruticultura do campus de Limoeiro do Norte, aos 16 anos, Gabriela de Freitas Maia ainda não sabia o que era uma microalga. Mas também não sabia que sua vida mudaria de rumo graças ao contato com o IFCE: na rotina da sala de aula, ela descobriu o curso de Agronomia e se apaixonou pela pesquisa. Hoje, aos 21 anos, ela já contabiliza bons resultados com o estudo das potencialidades de uma microalga de nome difícil, a Chlorella vulgaris. O trabalho, realizado em parceria com a colega de curso Edla Rayane de Oliveira Lemos, já foi apresentado em outras regiões do país e chegou a ser selecionado para um evento na cidade de Nova Iorque, nos Estados Unidos.

“Esse trabalho identificou alguns benefícios da microalga Chlorella vulgaris. Um deles é o econômico, porque nós verificamos que a biomassa produzida a partir da microalga em efluentes aquícolas pode ser utilizada na produção de biodiesel a um preço mais acessível”, explica. “Outra vantagem é ambiental, porque essa produção de biodiesel traz um impacto ambiental bem menor pois utiliza água de rejeito da produção de organismos aquáticos no cultivo de microalgas”.

A pesquisa começou a ser realizada em 2015 e, no final de 2017, foi apresentada na cidade de Abaetetuba, no estado do Pará, durante a programação da VII Mostra de Ciências e Tecnologia da Escola Açaí- MCTEA. O trabalho ficou em segundo lugar na área de Ciências Agrárias de Nível Superior, resultado que garantiu a classificação das autoras da pesquisa para participação na Genius Olympiad 2018, que será realizada de 11 a 16 de junho de 2018 na Universidade Estadual de Nova York, nos Estados Unidos. O alto valor da viagem impossibilitou a participação delas no evento, mas o resultado foi comemorado e recebido como um incentivo para a continuidade da pesquisa.

Colaboração com o campus de Aracati
A pesquisa realizada por Gabriela e Edla Rayane é orientada desde o início pelo professor José William Alves da Silva, que atualmente está lotado no campus de Aracati. Mesmo depois de ter se desligado do campus de Limoeiro do Norte, onde atuou entre os anos de 2012 e 2016, ele continua acompanhando o trabalho e auxiliando as duas estudantes. “Sem dúvida é um resultado que merece ser comemorado, porque é uma pesquisa com grande potencial social e econômico”, destaca ele.

Microalgas
Microalgas são algas unicelulares que crescem em água doce ou salgada. São bastante utilizadas na aquicultura como alimento de organismos aquáticos (moluscos, peixes e crustáceos) nos primeiros estágios de vida em decorrência da facilidade de cultivo, do pequeno tamanho, da acentuada velocidade de crescimento e do alto teor de ácidos graxos poliinsaturados.

Algumas espécies de microalgas são fontes promissoras para a produção de biodiesel em larga escala, sendo uma solução viável do ponto de vista econômico e ambiental como uma excelente alternativa aos combustíveis fósseis. Além disso, sua produção não compete com o plantio de alimentos, pois as microalgas podem ser cultivadas em regiões não agricultáveis.  (FONTE: SILVA, 2017).