Você está aqui: Página Inicial > Acaraú > Notícias > Pesquisadores de Acaraú estudam efeitos do 'microplástico' em Jericoacoara
conteúdo

Notícias

Pesquisadores de Acaraú estudam efeitos do 'microplástico' em Jericoacoara

Pesquisa

Os pesquisadores são do Laboratório Ecomangue, que estudam os impactos antrópicos sobre o manguezal
última modificação: 17/08/2020 19h21
"Divulgação" Pesquisadores de Acaraú em atividade em Jeri

Pesquisadores de Acaraú em atividade em Jeri

O Parque Nacional (Parna) de Jericoacoara, Unidade de Conservação (UC) federal no litoral cearense, voltou a receber, na primeira semana de reabertura, pesquisadores do Laboratório de Ecologia de Manguezais (Ecomangue), que avaliam os impactos ambientais na região. O Parna foi reaberto no último dia 8, após quase seis meses fechado como medida protetiva contra o novo coronavírus.

O Ecomangue é um laboratório do campus de Acaraú, do Instituto Federal do Ceará (IFCE), e tem  levantado dados científicos no Parna para subsidiar estruturas de conservação ambiental local. “O foco das pesquisas realizadas é a ecologia e conservação de manguezais e áreas adjacentes, o que inclui a Praia de Jericoacoara”, ressalta a professora Rafaela Maia, coordenadora do Ecomangue.


Ao todo, três pesquisadoras atuam diretamente na pesquisa, mas toda a equipe do laboratório “ajuda nos procedimentos de campo, conservação e triagem das amostras”, pontua Maia.

O atual projeto desenvolvido tem por objetivo verificar a presença de microplásticos na faixa de praia da Unidade de Conservação. “Esse é um problema ambiental que vem sendo muito discutido nos últimos anos por conta de sua gravidade”, destaca Rafaela. Os microplásticos são partículas plásticas com medidas inferiores a cinco milímetros.
Reabertura

A restrição de acesso ao interior do Parque Nacional foi determinada por Portaria do Governo Federal, publicada em março. Com isso, ficou proibido o acesso de expedições de campo e demais atividades de ensino e pesquisa. “Nosso trabalho foi suspenso. Com a reabertura do Parque, atualizamos nosso cronograma de coleta e adaptamos a equipe de pesquisa a  nova realidade”, explica Maia.
Unidades de Conservação no Ceará (Sema):

    Total: 91 - 7,7% do território cearense
    Particulares: 38 (15.900,35 ha)
    Estaduais: 28 (119.537,01 ha)
    Municipais: 13 (46.468,39)
    Federais: 12 (976.131,63 ha)

As coletas do Ecomangue no Parque Nacional começaram ainda em 2020, antes da pandemia, mas precisaram ser interrompidas pelo fechamento da unidade.
Na última semana, no entanto, a bolsista Karina Dutra já conseguiu realizar a última coleta de seu projeto de conclusão de curso, que busca avaliar a presença de microplástico na UC. A equipe de coleta utilizou máscaras para proteção e realizou a higienização das mãos com álcool em gel - uma nova realidade das pesquisas de campo no contexto de pandemia.

No retorno, o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), responsável legal pelo Parque Nacional, pede que sejam tomadas precauções como o uso obrigatório de máscara de proteção facial, higienização das mãos álcool em gel 70% e sabão.

Ecomangue

O Parque Nacional de Jericoacoara é uma Unidade de Conservação federal e as atividades desenvolvidas no local estão sujeitas ao Sistema Nacional de Unidades de Conservação (SNUC). “O modelo possibilita a realização de pesquisas científicas e o desenvolvimento de atividades de educação e interpretação ambiental, de recreação em contato com a natureza e de turismo ecológico”, explica Maia.

Fonte: Diário do Nordeste