Você está aqui: Página Inicial > Acaraú > Notícias > Comissão analisará formas de ensino possíveis
conteúdo

Notícias

Comissão analisará formas de ensino possíveis

ANÁLISE DE CENÁRIOS

Decisão foi tomada pelo Consup e avaliará possibilidades de manutenção do ensino remoto ou, quando houver segurança sanitária para a comunidade, de adoção dos ensinos híbrido ou presencial
última modificação: 08/03/2021 16h50

O Conselho Superior do Instituto Federal do Ceará (Consup/IFCE) aprovou, na última sexta-feira, 26, a prorrogação das atividades acadêmicas de forma remota na instituição até 31 de julho próximo (Confira AQUI a Resolução sobre o assunto). Além disso, ficou instituída a criação de uma comissão que avaliará a manutenção do ensino remoto ou, quando houver segurança sanitária para docentes, alunos e técnicos administrativos, a migração para os ensinos híbrido ou presencial. Atualmente, devido ao crescimento de casos e óbitos relacionados à covid-19 no estado e às recomendações do governo estadual, atividades não essencialmente presenciais permanecem remotas.

Inicialmente, a referida comissão priorizará a análise acerca dos formatos mais indicados para a realização de práticas previstas nas matrizes curriculares dos cursos técnicos e superiores do IFCE, com foco nas turmas concludentes. Para isso, serão observadas as atualizações das análises de risco epidemiológico e recomendações a serem emitidas, a seu tempo, pelo Governo do Estado e respectivas prefeituras onde os campi do Instituto estão situados.

Segundo a pró-reitora de Ensino do IFCE, Cristiane Borges, a referida comissão atuará em parceria com os departamentos de ensino dos campi e seus respectivos setores técnico-pedagógicos, de forma a avaliar o ensino remoto do Instituto, iniciativas exitosas promovidas por docentes e como essa forma de ensino e aprendizagem poderá ser aprimorada.

Um exemplo destacado por ela, nesse sentido, foram as experiências de docentes que conseguiram adaptar as atividades práticas de suas disciplinas ao ensino remoto, de forma que os estudantes puderam cumpri-las com segurança durante a pandemia. Em relação ao ensino remoto e ao ensino híbrido, por exemplo, a pró-reitora antecipa que essas formas poderão facilitar a mobilidade intercampi dos estudantes, viabilizando que eles possam cursar disciplinas ofertadas por outras unidades do IFCE.

“A nossa preocupação principal é com a saúde da nossa comunidade acadêmica, claro, associada à qualidade da formação que oferecemos. A comissão, com o apoio dos campi, vai sugerir caminhos seguros para continuidade do exercício docente e da aprendizagem dos nossos alunos, subsidiando-os no que for necessário, e mitigando eventuais dificuldades nesse processo”, explica.

Ícaro Joathan - Comunicação Social/reitoria