Você está aqui: Página Inicial > Acaraú > Notícias > Cadastramento de doadores de medula óssea é realizado em Acaraú
conteúdo

Notícias

Cadastramento de doadores de medula óssea é realizado em Acaraú

Solidariedade

Conforme o enfermeiro do campus de Acaraú, Emanoel Muniz, foram realizados 98 cadastros, um número que o profissional avalia como bastante representativo.
última modificação: 19/11/2019 10h41
David Bardawil Procedimento é simples e rápido, mas que pode salvar uma vida

Procedimento é simples e rápido, mas que pode salvar uma vida

Solidariedade: foi o que se viu no campus de Acaraú do Instituto Federal do Ceará (IFCE) no dia 18 de novembro. Na manhã desta data, a equipe do Hemoce de Sobral compareceu realizando cadastramento no Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea. Além de ajudar no estoque sanguíneo do órgão, o objetivo foi levar esperança a pessoas que necessitam de doação de medula óssea, como Ednaldo Alves do Monte Filho, que sofre de leucemia e há tempos luta na fila de espera.

Ednaldo é esposo da aluna egressa do campus de Acaraú, Evilane Lima, que o acompanha de perto no tratamento. "Agradeço a cada doador que nos ajuda na luta contra a leucemia. Vocês pode salvar a vida não só do Ednaldo Alves mais como de outra pessoa que precisa. O cadastro é único e é internacional", declarou.

Conforme o enfermeiro do campus de Acaraú, Emanoel Muniz, foram realizados 98 cadastros, um número que o profissional avalia como bastante representativo. O enfermeiro explicou que se houver compatibilidade, o doador é convocado para um exame de sangue mais detalhado. O doador será avaliado por um clínico para verificar seu bom estado de saúde. Para o paciente, o doador pode ser a única possibilidade de cura. Assim, quanto mais doadores registrados, maior a chance de encontrar um doador compatível.

Emanoel Muniz esclarece que depois de um tratamento que destrói a própria medula, o paciente recebe as células doadas por meio de transfusão. Em duas semanas, a medula transplantada já estará produzindo novas células. A medula do doador se regenera em aproximadamente 15 dias.

Campanhas similares a essa têm sido constantemente realizadas no campus de Acaraú, por meio de parceria da unidade com o Hemocentro de Sobral.