Você está aqui: Página Inicial > Acaraú > Notícias > Acaraú participa de cooperação entre IFCE e Unilab
conteúdo

Notícias

Acaraú participa de cooperação entre IFCE e Unilab

COOPERAÇÃO TÉCNICA

O projeto de Ensino, Pesquisa e Extensão envolverá as duas Instituições e contará com a participação dos Neabis, inclusive de Acaraú
publicado: 27/06/2019 09h18, última modificação: 27/06/2019 09h26
"Divulgação" Professora Elisângela ao lado do professor Emerson, do Neabi de Sobral

Professora Elisângela ao lado do professor Emerson, do Neabi de Sobral

A professora Elisângela Sousa, que faz parte do Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros e Indígenas (Neabi) do campus de Acaraú do IFCE participou, no dia 25 de junho, do evento de lançamento do projeto de Ensino, Pesquisa e Extensão intitulado “O apagamento do negro na terra do sol: rumos da educação e cultura afro-brasileira no Ceará”, fruto de parceria entre a Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab) e o Instituto. O evento foi realizado no auditório didático do Campus Liberdade da Unilab, no município de Redenção.

A cooperação acadêmica orienta-se por uma proposta de difusão do patrimônio material e imaterial, bem como da valorização da diversidade cultural, por meio da promoção, educação e cultura afro-brasileira desenvolvidas no Ceará.

Entre os objetivos que serão desenvolvidos, estão: o mapeamento e registro documental de manifestações socioculturais de matriz afro-brasileira, tais como comunidades quilombolas, terreiros, movimentos sociais e clubes negros na capital e interior do Ceará, além do interesse na formação de uma rede de pesquisadores e extensionistas, a partir dos Núcleos de Estudos Afro-Brasileiros e Indígenas (Neabis/IFCE) presentes nos campi da região central (Fortaleza) e interior do estado do Ceará.

Além do campus de Acaraú, na atividade estiveram presentes os Neabis dos seguintes campi do Instituto: Camocim, Ubajara, Caucaia, Itapipoca, Limoeiro do Norte, Iguatu, Jaguaribe, Fortaleza, Sobral, Paracuru, Acopiara, Maranguape e Baturité, além da Pró-reitoria de Pesquisa e Inovação do IFCE, docentes e gestores da Unilab.