Você está aqui: Página Inicial > Acaraú > Notícias > Acadêmicos de Ciências Biológicas visitam reserva em Taperoaba
conteúdo

Notícias

Acadêmicos de Ciências Biológicas visitam reserva em Taperoaba

Visita Técnica

Os discentes tiveram a oportunidade de atestar a rica biodiversidade da Reserva Refúgio de Vida Silvestre Pedra da Andorinha
publicado: 24/04/2019 08h32, última modificação: 24/04/2019 08h45
"Divulgação" Momento foi de grande aprendizagem prática dos discentes

Momento foi de grande aprendizagem prática dos discentes

Alunos do curso de Ciências Biológicas do campus de Acaraú do IFCE participaram, na última terça-feira (23), de uma visita técnica à Reserva Refúgio de Vida Silvestre Pedra da Andorinha, Área de Proteção Ambiental situada no distrito de Taperoaba, situada a cerca de 70 quilômetros da sede do Município de Sobral. Trata-se de uma Unidade de Conservação Municipal com uma rica biodiversidade. A visita foi atividade das disciplinas de Ecologia de Populações e Ecologia de Comunidades.

Conforme o professor José Moacir de Carvalho Araújo Júnior, que ministra a disciplina de Ecologia de Populações, na visita técnica, os discentes tiveram a oportunidade de "aprofundar a forma prática dos conhecimentos de ecologia e ecossistemas regionais vistos em sala de aula, por meio da observação de um ambiente com uma grande variedade ecológica e biológica protegida por lei que faz da Reserva um abrigo natural, tanto para animais característicos da região, como aves migratórias", pontuou.

Criada em 2010, com o objetivo de abrigar o refúgio natural de milhares de andorinhas e preservar o Bioma Caatinga, tão característico da região do Semiárido, onde se localiza o Município de Sobral, a Reserva Refúgio de Vida Silvestre Pedra da Andorinha tem garantido, ao longo dos últimos anos, condições necessárias à existência e reprodução de diversas espécies de animais silvestres e da diversificada flora desta região.

A Reserva, de responsabilidade da Autarquia Municipal de Meio Ambiente (AMA), está instalada em 600ha de matas, rochas e relativa oferta de água. "Trata-se de um ambiente rico em sua biodiversidade e sua visitação é essencial no processo formativo dos nossos alunos", destacou professor Moacir.