Você está aqui: Página Inicial > Noticias > Notícias de destaques > Boa Viagem e Paracuru completam 01 ano de conquistas

Notícias

Boa Viagem e Paracuru completam 01 ano de conquistas

MAIS OPORTUNIDADES

Unidades, inauguradas e entregues em 2016, ofertam cursos técnicos e superiores à comunidade
publicado: 09/08/2017 10h26 última modificação: 09/08/2017 11h26
Exibir carrossel de imagens Campus de Boa Viagem também será polo Ead

Campus de Boa Viagem também será polo Ead

De um projeto à realidade. Os campi de Boa Viagem e de Paracuru, do Instituto Federal do Ceará (IFCE), completam este mês 01 ano de inauguração e de funcionamento. De lá para cá, as unidades vêm se estruturando para atender à comunidade com a oferta de cursos técnicos e superiores de caráter regular. Em outra frente, apostam em cursos rápidos, de até 200 horas/aula, cujo objetivo central é o de qualificar trabalhadores locais para o mercado cada vez mais competitivo, bem como fomentar negócios próprios, respeitando as vocações regionais e colaborando com o desenvolvimento socioeconômico. Nessa modalidade de formação, os campi já capacitaram mais de 1.000 pessoas.

Boa Viagem registra, atualmente, 209 alunos matriculados nos cursos de licenciatura em Química e técnicos de Agropecuária e de Redes de Computadores. Paracuru, por sua vez, conta com 175 estudantes em Licenciatura em Biologia, técnico em Meio Ambiente e em Redes de Computadores: "Estamos nos preparando para iniciar o curso Superior de Tecnólogo em Gestão Ambiental para o primeiro semestre de 2018. Nosso maior desafio é o de concluir e equipar os laboratórios, a fim de que possamos, além do ensino, dispor de pesquisa também, além da extensão, por meio de incubadoras de empresas", afirmou Toivi Masih Neto, diretor-geral de Paracuru.

Alyne Sousa Lima, estudante de Ciências Biológicas, não esconde a satisfação de estudar no campus de Paracuru. "É a minha primeira experiência em curso superior e tem sido muito boa, primcipalmente por ser aqui mesmo na cidade e, também, pela qualidade do ensino que a gente recebe. Talvez, não teria condições de ir estudar em outro lugar, por exemplo, em Fortaleza. Seria bem díficil e penso que demoraria bastante até me estruturar para ter acesso ao ensino superior. Quando formada, pretendo continuar e exercer a minha profissional em Paracuru e quem saber retornar ao Instituto Federal como professora. Gosto de lecionar", enfatiza a aluna.

O município, que fica localizado no litoral norte do Ceará, pouco mais de 70 quilômetros de Fortaleza, é conhecido pelas belas praias, algumas utilizadas para prática de surf, o que garante uma forte atividade turística todo o ano, sem falar na culinária a base de frutos do mar. São, de acordo com o senso do IBGE, mais de 33 mil moradores, distribuídos em 300 KM²: " Temos implementado ações de visitação às comunidades, com ênfase às escolas da região. Queremos trazer as pessoas para dentro do Instituto Federal e mostrar a elas que são a razão estarmos aqui. Com o aumento do quadro de pessoal muito outros projetos estão sendo elaborados para que possamos ampliar nossos serviços", destaca Masih.

Toivi Masih (diretor-geral Paracuru), reitor Virgílio Araripe; Marcelo Bender (ex-presidente do Conif) e João Arcelino (diretor-geral Boa Viagem) durante ato de inauguração dos campi em Brasília.

Foto: Toivi Masih (diretor-geral de Paracuru); reitor Virgílio Araripe; Marcelo Bender (ex-presidente do Conif) e João Paulo Arcelino (diretor-geral de Boa Viagem) durante ato de inauguração em Brasília. 

Saindo do litoral vamos ao sertão central. Em meio à catinga, fauna típica dessa região, a produção agrícola, com ênfase na pecuária e na lavoura, desponta como a principal atividade econômica de Boa Viagem, seguida pelo comércio de prestação de serviços, assim dispõe o IBGE. Lá, a 220 quilômetros da capital, fica o campus de Boa Viagem. O município, com mais de 2,8 mil KM², é um dos maiores do Estado, cuja população estimada é de cerca de 55 mil habitantes: "Começamos a funcionar antes mesmo da inauguração com cursos de extensão. Lembro como se fosse hoje o dia da inauguração com a frente do campus tomada de pessoas que logo tomaram de conta de seus espaços e atualmente parte desse público é nosso aluno", afirma João Paulo Acerlino do Rego, diretor-geral, em cujo campus funcionará também um polo de apoio presencial de cursos em educação a distância.

Ainda de acordo com o diretor, é uma satisfação muito grande, sobretudo por ser filho da região, estar contribuindo com as transformações locais. "É verdade que ainda há muito por fazer, principalmente vencer desafios estruturais para a implantação de mais cursos e laboratórios. Porém, é inegável o bem que o IFCE faz e fará mais ainda para esse local, seja no ensino, pesquisa e extensão", concluiu. Já o reitor Virgílio Araripe, por sua vez, destaca que a função social da educação tem um caráter transformador de vidas e que chega a ser imensurável o impacto que provoca a instalação e o funcionamento de um campus em um município: "Fico muito feliz pela ocasião. Um dia desses estávamos em Brasília viabilizando a inauguração e hoje já comemoramos 1 ano. Só quem sabe do bem que faz uma instituição de educação são as pessoas que dela se utilizam para trabalhar e estudar, ou seja, melhorar de vida", comentou.

Foto: Professor Eugênio Pacelli, de Biologia, durante aula prática em Paracuru

Eugênio Pacelli, professor de Biologia, durante aula prática com aluna.