Você está aqui: Página Inicial > Crato > Notícias > Estudantes e servidores do campus de Crato doam sangue

Notícias

Estudantes e servidores do campus de Crato doam sangue

Ação faz parte do trote solidário do curso de Zootecnia
publicado: 28/09/2016 15h17 última modificação: 30/09/2016 09h03
Exibir carrossel de imagens Marina Coelho se cadastrou para doação de medula óssea.

Marina Coelho se cadastrou para doação de medula óssea.

A última quarta-feira (28) foi dia de ajudar o próximo no IFCE Crato. Uma equipe do Hemoce esteve presente no campus para receber doações de sangue e realizar cadastros de doação de medula óssea. Segundo a equipe, foram 24 doações de sangue e 10 de cadastros de medula durante a manhã. A iniciativa faz parte do trote solidário organizado pelos estudantes do curso de Zootecnia, que durante todo mês de setembro receberam também doações de roupas e alimentos não-perecíveis, que serão doados para o Instituto de Apoio às Crianças com Câncer (IACC).

A enfermeira responsável por organizar o trabalho dos funcionários do Hemoce no campus, Fernanda Fiuza, enfatiza a importância da doação de sangue. "É um gesto simples, e você pode salvar até quatro vidas. Vir para o IFCE é um prazer imenso, pois sentimos que a equipe que nos contatou foi muito bacana e tinha muito interesse de divulgar a causa, o que é essencial." Fernanda conta também que acontece de o Hemoce se deslocar até outros locais de coleta, nos 28 municípios que compõem o Cariri. "Tem pessoas que querem doar, mas que por algum motivo não podem se deslocar até o Crato. Então nós vamos até elas para ajudar essas pessoas a doar sangue e salvar vidas", afirma Fernanda.

Estudantes do curso Técnico em Agropecuária, Ítalo Lima e Gleidstonio Fernandes foram motivados pela solidariedade. "Acho importante doar, porque um dia pode ser eu que esteja precisando, né?" disse Ítalo. Gleidstonio completou: "É bom ajudar as pessoas, as famílias". Marina Coelho, do mesmo curso, fez o cadastro para doação de medula óssea, transplante que é vital para pessoas que sofrem de leucemia, por exemplo. "Quero ajudar quem precisa. Se as pessoas pudessem se voluntariar para doar seria muito bom, porque ajuda várias pessoas" diz Marina.

Os professores também participaram. Marcus Góes, professor de Zootecnia, reconhece o valor da doação de sangue. "Muitas pessoas dependem diretamente do estoque de sangue do Hemoce para se recuperar de acidentes ou passar por tratamentos médicos, então é muito importante essa iniciativa de trazer a unidade para dentro do campus, para que a comunidade daqui possa doar para quem precisa", afirma Marcus.