Você está aqui: Página Inicial > Crato > Notícias > Crato tem duas equipes selecionadas para final da Olimpíada de Agropecuária

Notícias

Crato tem duas equipes selecionadas para final da Olimpíada de Agropecuária

São as únicas equipes cearenses entre as 60 classificadas
publicado: 23/08/2016 08h07 última modificação: 23/08/2016 08h29
Foto: Alissa Carvalho Os estudantes competirão em Uberlândia, Minas Gerais.

Os estudantes competirão em Uberlândia, Minas Gerais.

Duas equipes do IFCE campus Crato representarão o Ceará na fase final da sexta edição da Olimpíada Brasileira de Agropecuária (OBAP), entre os dias 7 e 9 de outubro, no Instituto Federal do Sul de Minas Gerais, em Uberlândia. Eles superaram mais de 400 equipes de todo o Brasil para avançar na competição e são as únicas equipes do Ceará classificadas. Essa é a primeira vez que estudantes do campus participam da última fase da Olimpíada.

Alunos do curso técnico subsequente em Agropecuária, Joci Gabriel, Daiane Balbino e José Erivan Silva formam a equipe Kariris. Já Alexsandro de Andrade Silva, Laison Breno Sampaio e Maria Lindervânia Pajeú da Silva, do terceiro ano do curso técnico integrado, fazem parte da equipe Araripe. Os nomes foram escolhidos para homenagear a região do Cariri.

Orientados pelo professor Gauberto Barros, os estudantes passaram por duas fases online, com questões de múltipla escolha que abordavam temas de agricultura e pecuária. Para eles, foi uma oportunidade de colocar em prática o que aprendem no curso. No caminho até a final, encontraram alguns desafios, como conteúdos que ainda não trabalharam em sala de aula. "Na primeira e segunda fase, nós sentamos juntos, pesquisando, olhando o livro, trocando ideias, resolvendo as questões e assim obtivemos um bom resultado", explica Daiane Balbino.

O resultado alcançado e a oportunidade de conhecer novas pessoas são motivos de comemoração para os estudantes. "Mesmo se a gente não passar é bom, porque vamos adquirir mais conhecimento, nos preparar melhor. De qualquer forma, só de já ter passado para essa fase já é muito bom", diz Maria Lindervânia.

O professor Gauberto Barros está satisfeito com o desempenho e a dedicação dos alunos, que buscaram se aprofundar nos assuntos abordados. "Os alunos têm um potencial que a gente já via no histórico escolar. Eles ficaram muito empolgados após a aprovação e estão empenhados em planejar estudos extras." Felizes com a aprovação, os estudantes têm boas expectativas: "Esperamos obter um bom resultado. Vamos nos preparar para isso", diz José Erivan.

Os estudantes do campus costumam ter bom desempenho em olimpíadas escolares. Além dos aprovados na Olimpíada de Agropecuária, outros 19 alunos passaram para a segunda fase da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP), por exemplo. Segundo o professor Barros, a participação em competições do tipo é fundamental para a formação de crianças e adolescentes: "Isso promove uma integração com outros estudantes e incentiva muito a inclusão deles nos trabalhos de pesquisa e inovação tecnológica". Para ele, a OBAP influencia a capacitação dos alunos, que usam o conhecimento adquirido para melhorar o meio onde vivem.

Até a viagem, no início de outubro, as equipes participarão de encontros semanais com aulas práticas e teóricas sobre o conteúdo programático da olimpíada. Na fase presencial, eles responderão a questões escritas e precisarão realizar atividades práticas. As melhores equipes participam de seletiva para a Olimpíada Internacional de Ciências da Terra (IESO).