Você está aqui: Página Inicial > Crato > Notícias > Crato inicia atividades do Projeto "Educação para a Vida"

Notícias

Crato inicia atividades do Projeto "Educação para a Vida"

O projeto faz parte da formação complementar oferecida aos estudantes
publicado: 22/02/2016 08h00 última modificação: 10/03/2016 13h52
Arquivo do campus As atividades do PREVIDA ocorrem nas salas de aula

As atividades do PREVIDA ocorrem nas salas de aula

A manhã de segunda-feira, 22, começou diferente para os alunos do primeiro ano do ensino técnico integrado ao médio do Campus Crato. No lugar da aula expositiva, eles fizeram uma atividade nova, mediada pela psicóloga Emilia Trigueiro e pela técnica em assuntos educacionais Francisete Fernandes.
Os estudantes participaram de um exercício: imaginaram como será o próprio futuro daqui a dez anos. A atividade faz parte do Projeto "Educação para a Vida" (PREVIDA), que tem início em 2016 e está sendo desenvolvido para trabalhar com mais profundidade alguns temas transversais no ensino. "A proposta é o que os temas sejam trabalhados de forma bem dinâmica e participativa. Os alunos devem expor suas ideias e construir esse conhecimento por meio da participação".

A psicóloga Emília Trigueiro explica que o projeto é inspirado em uma ação semelhante realizada pelo Instituto Federal de Goiás. Além de atuar na formação cidadã dos estudantes, o PREVIDA permite que a Instituição conheça melhor os seus alunos, para que eles sejam orientados desde o início e se sintam mais seguros.

Durante o ano, o projeto deve contemplar temas como gênero e diversidade, ecologia e meio ambiente, mercado de trabalho, educação financeira e saúde e bem-estar. Cada assunto é trabalhado por duas semanas, nas salas de aula. Em fevereiro, as mediadoras estão abordando protagonismo juvenil e projeto de vida.

Protagonismo juvenil

O primeiro momento do projeto aconteceu logo na Semana de Integração, quando os alunos tiveram a oportunidade de conhecer Pedro Lucas, um garoto de 10 anos que montou, por conta própria, um museu dedicado a Luiz Gonzaga. Segundo Fernandes, "a proposta é que eles pudessem ter o exemplo de um jovem protagonista e percebessem que é possível, quando se tem um sonho, você realizá-lo. O protagonismo juvenil é você ser o agente principal das suas ações, da sua vida",

Alguns dias depois, na segunda (22), já em sala de aula, as mediadoras conversaram com os alunos sobre projetos de vida e propuseram o exercício de imaginação. "A ideia era que eles se colocassem como protagonistas também e pensassem na própria história, no próprio projeto de vida", afirma Emilia.

Pedro Douglas, da turma de Informática, se imaginou morando no Japão. O plano não é de hoje, e ele até já começou a aprender, sozinho, o idioma: "Eu gosto muito de falar sobre o que eu penso, sobre o que eu vou fazer no futuro. Eu não sabia muito bem o que queria, mas, por influência de várias coisas, principalmente a cultura japonesa, comecei a estudar mais sobre isso e, quanto mais eu estudava, mais me interessava".

Suzany Alves também é aluna de Informática e acredita que a atividade a ajudou a conhecer melhor os colegas de classe e a pensar na própria meta.. "Eu escrevi o que eu quero para mim, terminar o ensino médio, começar uma faculdade. Não tem como você começar a caminhar em linha reta e não ter uma meta. Eu acho que tem que ter uma meta, e a nossa meta é estudar".

Participação dos técnicos-administrativos

O PREVIDA é coordenado pelos departamentos de Ensino e de Assistência Estudantil, mas conta com a participação de técnicos-administrativos de diversos setores. Cada um contribui voluntariamente com o tema que tem mais interesse e afinidade. "O objetivo também é valorizar as experiências e as vivências dos técnicos-administrativos da instituição. Nós temos um número muito grande de pessoas formadas e capacitadas.", esclarece Emília.

Os próximos temas do projeto são metodologias e técnicas de estudo e uso e abuso de redes sociais.

registrado em: ,
Assunto(s): Educação