Você está aqui: Página Inicial > Crato > Notícias > Campus celebra Dia do Zootecnista

Notícias

Campus celebra Dia do Zootecnista

Palestras marcaram a data na instituição
publicado: 13/05/2016 11h28 última modificação: 13/05/2016 11h29
Colaboradores: Mariana Caselli
Exibir carrossel de imagens Foto: Vanessa Vieira Os estudantes assistiram a palestras.

Os estudantes assistiram a palestras.

O curso de Zootecnia do IFCE campus Crato e seu Centro Acadêmico, o CAZOO, promovem nessa sexta-feira uma programação especial para marcar o Dia do Zootecnista, celebrado no dia 13 de maio. Em 2016, a data é ainda mais especial, pela comemoração dos 50 anos de criação do curso no Brasil.

A programação conta com palestras sobre os avanços na nutrição de ruminantes e o papel do Conselho de Medicina Veterinária e Zootecnia, além de uma mesa-redonda para debater as perspectivas do zootecnista na região do Cariri. O evento se encerra à tarde com música e bolo para celebrar o aniversário do curso no país.

Segundo o coordenador da graduação no campus, professor Messias Alves, no dia 13 de maio de 1966 a PUC-RS deu início às atividades do curso de Zootecnia com uma aula inaugural. Por esse motivo, a data ficou marcada como o Dia do Zootecnista. Ele acredita que a trajetória representa um grande avanço na pecuária nacional.

Para o presidente do CA, Gilmar Amaro, o curso não poderia "deixar passar em branco" a data comemorativa. A história de Gilmar com a Zootecnia é antiga e não nasceu na graduação: "Sempre fui do sítio, sempre lidei com animais, e, ao conhecer a Zootecnia, que é produção, percebi que já fazia isso mesmo sem saber. Hoje eu reconheço a Zootecnia como algo que é para mim, para a minha vida, eu escolhi e abracei a profissão".

A paixão é compartilhada por Francisca Maria dos Santos Lima, aluna do nono semestre: "Eu não escolhi a Zootecnia. A Zootecnia me escolheu". Ela explica que o foco é ajudar os pequenos produtores: "A gente quer chegar ao pequeno produtor, para que ele veja que a produção animal é uma atividade lucrativa, que ele vai praticar também por amor. A gente deseja que o homem do campo possa produzir e possa pensar em crescer cada dia mais".

O professor Alves explica que o graduado em Zootecnia pode trabalhar em diversas áreas. "É um profissional bem eclético, que trabalha em áreas como genética, melhoramento, sanidade e nutrição animal, para cada vez mais fortalecer a cadeia produtiva, buscando aumentar a produção e melhorar a qualidade do alimento".

No trabalho rural, o zootecnista tem como companheiros os agrônomos e veterinários: "Hoje cada área tem seu espaço. A Agronomia é voltada para a planta, para a forragicultura, a fruticultura. A Veterinária é voltada para a parte clínica. Com isso, a Zootecnia se volta para a produção animal. São áreas bastante diversas, mas que se complementam", afirma Alves.

Para o diretor-geral do campus, professor Éder Gomes, o curso técnico em Agropecuária e a graduação em Zootecnia oferecidos pelo campus se articulam na formação de profissionais da área e no fortalecimento da produção agropecuária na região. O estudante que se identificar com a área durante o ensino médio pode dar prosseguimento aos estudos no próprio campus. "Ele não precisa ir para os grandes centros em busca dessa formação, como acontecia antigamente, uma vez que nosso campus atende perfeitamente as condições de estrutura física e de profissionais de qualidade".

Cardozo e Alves entendem que o curso melhora o atendimento ao pequeno produtor e, dessa forma, alavanca a produção da região. "A tecnologia que é passada também fica bem mais próxima ao produtor e é mais tranquilo que ele tenha os conhecimentos necessários para a produção, seja em pequena ou larga escala", explica Cardozo.

Colegiado

A celebração do Dia do Zootecnista foi iniciada com a posse simbólica do colegiado, uma entidade formada por representantes dos professores e estudantes do curso e do departamento pedagógico do campus. O professor Messias Alves, que é também o presidente do colegiado, destacou a importância do órgão para o desenvolvimento do curso: "É o colegiado que faz a discussão de problemas e melhorias do curso, que trabalha para o crescimento e o fortalecimento dessa graduação".

O curso

No IFCE campus Crato, a graduação em Zootecnia tem duração dez semestres. Criado em 2010, o curso formou a primeira turma em 2015.2 e hoje contam com 202 estudantes. Eles passam por disciplinas como anatomia, nutrição e produção de bovinos, caprinos e aves, entre outros animais. Além do campus Crato, o IFCE tem graduação em Zootecnia também no campus de Crateús.

As comemorações dos 50 anos da Zootecnia no Brasil continuam no campus com a Semana da Zootecnia, dos dias 7 a 9 de junho. O evento conta com palestras e mini-cursos.

registrado em: ,
Assunto(s): Educação