Você está aqui: Página Inicial > Crateús > campus_crateus > O campus

O campus

por IFCE publicado 16/07/2015 16h21, última modificação 10/10/2016 11h06

O campus IFCE de Crateús está situado no município de Crateús, ao sul da Chapada da Ibiapaba, distante 350 km da capital cearense. Através da oferta de ensino técnico, bacharelado e licenciaturas, a unidade atende, estudantes dos municípios de Crateús, Novo Oriente, Independência, Ipaporanga, Poranga, Tamboril, Catunda, Monsenhor Taboas, Novas Russas e Tauá.

A pedra fundamental do campus foi lançada em 2008 e a conclusão parcial da obra ocorreu em julho de 2010, na segunda fase do plano de expansão da rede de ensino profissional e tecnológico promovido pelo governo federal. Uma cerimônia de inauguração coletiva, realizada em Brasília, com a participação do presidente Lula, marcou esse momento. O início das atividades letivas se deu em agosto do mesmo ano, com aulas de nivelamento em Matemática. Já o primeiro dia de aula oficial ocorreu em 22 de setembro, iniciando os cursos técnicos integrados em Química e Edificações e a licenciatura em Matemática. 

No aniversário de um ano, uma cerimônia local de inauguração celebrou a estruturação dos setores administrativos e da biblioteca do campus, bem como a oferta de cursos do Mulheres Mil, programa do Governo Federal voltado para a formação profissional e tecnológica de mulheres desfavorecidas das regiões Nordeste e Norte. O campus promoveu, ainda nesse ano, a I Semana da Química e, pela primeira vez promoveu as atividades do Programa de Aperfeiçoamento para Professores de Matemática do Ensino Médio, em parceria com o Instituto de Matemática Pura e Aplicada (IMPA).

No ano de 2012, o ensino ganhou impulso com a criação do curso de bacharelado em Zootecnia, cuja gênese fomentou, inclusive, a primeira grande atividade de extensão do IFCE no município: o projeto Nilo Peçanha, que teve como objetivo levar conhecimento em informática e gerenciamento de propriedade agrícola às comunidades rurais de Crateús. O período foi também marcado pela primeira edição do maior evento científico promovido pelo IFCE: a Semana de Ciência e Tecnologia, que contou com a participação de todos os cursos do campus. 

A oferta de ensino técnico e superior foi ampliada em 2013, com a criação dos cursos técnico em Agropecuária e licenciatura em Letras. Destacou-se ainda a inserção do campus nos programas de intercâmbio internacional, com a participação de estudantes no Ciências sem Fronteiras, do Governo Federal. Na área de eventos, o campus realizou mais uma edição da II Semana de Ciência e Tecnologia e, com o início das atividades da Coordenadoria de Assistência Estudantil (CAE), as ações de integração foram intensificadas, ocorrendo nesse ano o I Concurso Cultural “Semana do Estudante”, visando incentivar a produção artística dos discentes, e a integração destes com os servidores do Campus. Ainda em 2013, por meio da CAE, o campus lançou o primeiro edital de auxílio transporte e moradia, com o objetivo de ampliar as condições de permanência e apoio à formação acadêmica dos discentes. 

No ano seguinte, a estrutura física do campus ganhou novas aquisições, com a inauguração do refeitório e de um parque aquático com dimensões semiolímpicas. Teve início também as ações do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (curso de Letras), do Núcleo de Apoio ao Portador de Necessidades Especiais (NAPNE) e a oferta de cursos do Pronatec. No âmbito da realização de eventos, teve início a parceria na realização Seminário Interdisciplinar das Ciências da Linguagem, cuja edição em 2014, ocorreu em Sobral; além da III Semana de Ciência e Tecnologia e I Semana do Livro e da Biblioteca dos Sertões de Crateús. Outro momento celebrado pela comunidade que integra o campus foi o envio de um aluno para intercâmbio em Bragança (Portugal), por meio do programa IFCE Internacional. Foi também em 2014 que Crateús conquistou o primeiro reconhecimento de curso, pelo Ministério da Educação: a licenciatura em Matemática, que conquistou nota 4 (numa escala de 1 a 5), na análise dos avaliadores do MEC. 

Na área da assistência estudantil, o campus iniciou o apoio às viagens técnicas, possibilitando auxílios à participação dos estudantes em atividades de estudo fora da sala de aula, sobretudo em outros municípios. 

Em 2015 o campus ganhou o seu quarto curso superior: a licenciatura em Física. Dentre outros momentos marcantes, foi celebrada a inauguração da urbanização e realizada a primeira edição do Universo IFCE. Vale destacar ainda os fatos que evidenciaram o desempenho dos estudantes, a exemplo da participação no Torneio Virtual de Química, da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), onde quatro alunos conquistaram menção honrosa, sendo um classificado entre os 25 primeiros colocados de todo o Brasil. Além disso, novamente, um aluno foi selecionado para intercâmbio em Portugal, por meio do IFCE Internacional. 

No ensino, o ano de 2016 teve início com o reconhecimento pelo MEC dos cursos de Zootecnia e Letras, que conquistaram o conceito 4 na avaliação dos especialistas do Ministério. Nesse eixo, o campus iniciou ainda o processo de consulta pública para criação de novos cursos, evidenciando um formato democrático de implantação de ofertas voltadas para o desenvolvimento regional. O reforço às parcerias ganhou ênfase em iniciativas como a Feira de Agricultura Familiar e Economia Solidária de Crateús, que se tornou um dos maiores eventos do gênero na região, além da IV edição do Seminário Interdisciplinar das Ciências da Linguagem (SIC). No âmbito das atividades de extensão, os núcleos de estudos se ampliaram, com destaque para a criação do NEABI (Núcleo de Estudos Afro-brasileiros e Indígenas); dentre outras ações em benefício da comunidade interna e do público externo, tais como oficinas, aulas públicas e a consolidação do Espaço Educação, quadro radiofônico voltado para a reflexão sobre temas de interesse da população. 

Ao completar seis anos de sua implantação, o campus de Crateús celebra sua trajetória com a ampliação das perspectivas, concebidas nas ações e projetos concluídos ou em pleno andamento, que ratificam a qualidade do trabalho centrado nos eixos de atuação que fundamentam a missão do IFCE. Durante esse período, a administração do campus teve à frente dois gestores. No primeiro momento, de 2010 a 2012, o campus foi dirigido pelo professor Francisco Charles Teixeira de Vasconcelos. A partir de 2012, a professora Paula Cristina Soares Beserra assumiu a direção geral do campus, que atende pelo menos nove municípios integrantes da região dos sertões de Crateús.

 

 

 

registrado em: ,
Assunto(s): Educação