Você está aqui: Página Inicial > Cedro > Notícias > Professor e aluno recebem prêmio em simpósio

Notícias

Professor e aluno recebem prêmio em simpósio

A dupla será contemplada com Menção Honrosa pelo melhor artigo da categoria
por Andressa Souza publicado: 18/11/2015 00h00 última modificação: 22/12/2015 14h47

Um professor e um aluno do campus de Cedro foram premiados com o título de Menção Honrosa no XXII Simpósio de Engenharia de Produção (Simpep). O evento é um dos mais relevantes congressos de engenharia de produção do Brasil por conta da qualidade dos seus temas, dos conferencistas e pela expressão científica dos trabalhos apresentados.

O docente Jarbas Rocha e o estudante Willame Balbino, do curso de Mecatrônica Industrial, tiveram seu artigo escolhido como o melhor da categoria Ergonomia e Segurança do Trabalho. Os dois trabalharam em conjunto com outros três pesquisadores para analisar o transporte manual de cargas em uma indústria de cimento.

A equipe estudou as condições de trabalho às quais os trabalhadores de uma indústria de cimento são expostos, incluindo aspectos relacionados ao levantamento, transporte e descarga de materiais, ao mobiliário, aos equipamentos, às condições ambientais do posto de trabalho e à própria organização do trabalho. Com isso, foi possível identificar os fatores ambientais e as condições de trabalho dos carregadores e assim sugerir medidas preventivas para melhorar o ambiente industrial e a qualidade de vida dos trabalhadores.

“A indústria de produção de cimento apresenta uma série de desafios ergonômicos, sobretudo pelo fato da existência do transporte manual de cargas que acarreta esforços físicos intensos. Portanto, foi muito motivador trabalhar a ergonomia em uma área que oportunizou um impacto significativo na qualidade de vida das pessoas”, descreve o professor Jarbas Rocha.
 
Para o aluno Willame Balbino, receber a Menção Honrosa é um ato significativo e deve ter um excelente impacto na carreira. “Ter o trabalho reconhecido em um congresso de nível nacional é uma sensação indescritível, é a melhor possível, mostra que o que fiz tem relevância”, afirma.