Você está aqui: Página Inicial > Cedro > Notícias > Cedro é bicampeão em torneio de robótica

Notícias

Cedro é bicampeão em torneio de robótica

Equipe é a representante brasileira para mundial na Alemanha em 2015
por Andressa Souza publicado: 13/10/2014 00h00 última modificação: 03/12/2015 10h10
Em pé, os professores orientadores Pedro Henrique Miranda e Alan Vinicius Batista. Sentados e mostrando os prêmios, os alunos Ícaro Rafael Soares de Souza, José Edson Oliveira da Silva (2º lugar), Francisco Weverton Lima Dias e José Aílton Batista da Silva (1º lugar)

Em pé, os professores orientadores Pedro Henrique Miranda e Alan Vinicius Batista. Sentados e mostrando os prêmios, os alunos Ícaro Rafael Soares de Souza, José Edson Oliveira da Silva (2º lugar), Francisco Weverton Lima Dias e José Aílton Batista da Silva (1º lugar)

Pelo segundo ano consecutivo, o campus de Cedro do Instituto Federal do Ceará (IFCE) vence a Freescale Cup Brazil– Intelligent Car Racing e ganha o direito de representar novamente o Brasil na etapa mundial do torneio de robótica, a se realizar em 2015 na Alemanha.
A seletiva nacional, ocorrida no dia 8 de outubro em São Paulo, consagrou duas equipes do campus como primeiro e segundo lugares. Ambos os grupos eram formados por estudantes do 7º semestre do curso de Mecatrônica Industrial. Além do IFCE de Cedro, outras instituições de ensino, como USP, Udesc e Unicamp também participaram da competição.
O Worldwide Freescale Cup Challenge é um campeonatomundial em que alunos constroem e programam um carro para completar, de forma autônoma, um percurso em uma pista de corridas composta de curvas, rampas, túneis, quebra-molas e cruzamentos. Aquele cujo desempenho for mais rápido e não descarrilar vence. A equipe vencedora cedrense realizou o trajeto em pouco mais de 12 segundos.
A participação nesse campeonato já se tornou tradição para os alunos do campus de Cedro. De acordo com o coordenador das equipes, professor Pedro Henrique Miranda, este já é o quinto ano de competição. A experiência, na opinião dele, trouxe avanços. “Evoluiu bastante. E já estamos trabalhando com outra tática para reduzir o tempo para 50%. Vai envolver três professores da área de Eletrônica e Modelagem, mais dois professores da Matemática e os alunos também”, detalha.