Você está aqui: Página Inicial > Cedro > Notícias > Campus reduz consumo de energia elétrica em 15%

Notícias

Campus reduz consumo de energia elétrica em 15%

Resultados do programa de eficiência energética são apresentados em fórum
por Andressa Souza publicado: 27/11/2015 10h42, última modificação: 22/12/2015 15h42
Programa de eficiência energética já alcança bons resultados (Foto: Andressa Souza)

Programa de eficiência energética já alcança bons resultados (Foto: Andressa Souza)

O programa de eficiência energética em vigor no campus Cedro já apresenta resultados. De acordo com a equipe de infraestrutura da unidade, na última medição para faturamento do consumo de energia, referente ao período de 19 de outubro a 19 de novembro, houve uma redução de aproximadamente 15%.

Os frutos desse trabalho, que vem sendo aprofundado desde julho deste ano, começam em estudos iniciados ainda em 2012 e serão apresentados nessa sexta-feira (27) durante o IV Fórum de Administração e Planejamento do Instituto Federal do Ceará (IFCE). De acordo com o professor José Tavares, coordenador de Infraestrutura do campus, há três anos foram percebidos alguns focos de desperdício, como perda de energia e utilização de lâmpadas com iluminância insuficiente. A partir dessa constatação, medidas começaram a ser tomadas para minimizar o quadro, como a substituição dos insumos ineficazes, acompanhamento da modalidade tarifária e manutenção preventiva na subestação de energia.

Atualmente no campus Cedro, a iluminação representa 30% do consumo  e a climatização, 51%. Por isso, são os dois focos principais do programa de eficiência energética e recebem a maior parte das ações, como acompanhamento constante dos funcionamentos e manutenção dos filtros dos ares-condicionados, instalação de sensores de presença e pintura dos ambientes em cores claras para aumentar a iluminância.

Depois da adoção dessas práticas, o próximo faturamento acusa consumo de 43 mil kW. Em períodos anteriores a junho deste ano, esse número chegava a 60 mil kW. “Essa é uma situação diferenciada. O consumo não vai ser mais o mesmo. Significante ou não, já tem uma economia”, acredita o coordenador de Infraestrutura do campus.